Arquivo da Categoria: Discos

Beachwood Sparks, “Desert Skies”: A cavalo numa nave espacial

Boiadeiros cósmicos, estes tipos. E porque o espaço é grande, andam quase sempre tresmalhados. 1997: “Vamos fazer uma banda”; 2002: “Se calhar é melhor fazer uma pausa”; 2008: “E que tal tentarmos outra vez?”; 2013: “Desta vez lançamos o nosso … Continuar a ler

Publicado em Beachwood Sparks, Discos | Publicar um comentário

Kelley Stoltz, “Double Exposure”: o homem certo, no tempo certo

Finalmente, Kelley. Que raio andaste a fazer até aqui? Certo, foste o eterno vagabundo em busca de morada confortável, de Nova Iorque até São Francisco. Mas podias ter percebido há uns quantos álbuns atrás (e o primeiro é de 1999, … Continuar a ler

Publicado em Discos | Publicar um comentário

Pearl Jam, ‘Lightning Bolt’: raio da preguiça

“Lightning Bolt” é o que os Pearl Jam têm sido desde o álbum homónimo de 2006, uma banda aborrecida quando fora do palco. De cada um dos discos lançados desde então – a não ser que a voz de Eddie … Continuar a ler

Publicado em Discos, Pearl Jam | Publicar um comentário

“Old”: Aquele velho Danny Brown

Raramente um verso faz tanto sentido como “aquele velho Danny Brown”. Aqui é repetido vezes suficientes para dar vertente conceptual a este “Old”. É esta personagem feita de dúvidas, meio James Murphy, que atinge o sucesso esperado mas uns anos … Continuar a ler

Publicado em Danny Brown, Discos | Publicar um comentário

Boogarins, “As Plantas que Curam”: ‘psicodélicos’

O psicadelismo começa no liceu, já todos experimentámos isso mas nem todos explorámos como deve ser esse momento de iluminação que a adolescência traz. Fernando Almeida e Benke Ferraz fizeram o que tinha de ser feito, eles sim, tipos de … Continuar a ler

Publicado em Boogarins, Discos | Publicar um comentário

Linda Martini, “Turbo Lento”: Terceira a fundo

Quase dez meses à espera de alguém que não tenha medo de partir ferro. Valem-nos os Linda Martini, mais que a tempo de oferecer a 2013 um mosh pit para estimar. Novo disco, mais alto, mais cuidado, nem por isso … Continuar a ler

Publicado em Discos, Linda Martini | Publicar um comentário

Bill Callahan, “Dream River”: O incrível crooner dos desfiladeiros

“Dream River” toca e ficamos perdidos no meio de uma voz densa, que canta a insatisfação humana. Não tem nada de filosófico, é tudo mais que concreto. Bill Callahan não foge a nada, encara tudo de frente e depois constrói … Continuar a ler

Publicado em Bill Callahan, Discos | Publicar um comentário

Bob Dylan, “Another Self Portrait”: retratamentos

“Self Portrait”, o álbum que Bob Dylan editou em 1970, é oficialmente considerado como “o menos bom” dos primeiros dez anos de discos daquele tipo que mudou a música popular para sempre. Isto quer dizer que qualquer pessoa que diga … Continuar a ler

Publicado em Bob Dylan, Discos, Música | Publicar um comentário

No Age, ‘An Object’: Dantes é que era

Esperar que os No Age transformem o Verão numa estação de tempestades para gente que gosta do mau tempo na cara é legítimo e ninguém pode dizer o contrário. Dois tipos, apenas dois, que há anos dizem ao mundo que … Continuar a ler

Publicado em Discos, Música, No Age | Publicar um comentário

Kevin Gates, “Stranger Than Fiction”: Rap para controlar a noite

As primeiras ideias que ficam das audições de “Stranger Than Fiction” são todas as coisas que Kevin Gates não é. Faz parte de novas ondas do hip-hop norte-americano em que os duros mostram que também têm coração, mas não é … Continuar a ler

Publicado em Discos, Kevin Gates, Música | Publicar um comentário