Cloud Nothings, ‘Attack on Memory’: a vida destes rufias nunca vai mudar e isso é que importa

Dos 80 para os 90, o que mudou na atitude do rock alternativo, independente e outros que tais: nos primeiros, tudo estava mal mas havia de mudar e ficar melhor; nos segundos, tudo estava mal, nunca ia melhorar e ainda assim era bem porreiro viver tudo isso com uma guitarra às costas e tanta distorção como cabelo (enquanto fosse possível). Os Cloud Nothings têm a filosofia dos 90 mas fazem canções com a sujeira punk dos 80. O vocalista Dylan Baldi tem 20 e poucos anos, um curso superior inacabado mas uma dose generosa de certezas para partilhar. “My life is not gonna change”. Claro que não. E é esse estado de “resignado mas insatisfeito” que faz maravilhas para quem faz a ponte, em disco, entre os Mudhoney e os Queens of the Stone Age, entre Steve Albini e o punk-pop, sem ter vergonha do rótulo. Como os meliantes dos Fucked Up, mas com mais cuidado porque esta gente usa óculos. Rock adolescente com uma barba tramada.

(publicado no i)
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Cloud Nothings, Discos, Música. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s