War: abrasivo do nome aos rebentos

É fácil perceber o fascínio sobre a manipulação de sons e ruídos através de brinquedos digitais: é como perder uns anos no BI, com liberdade para fazer coisas que não são necessariamente compreensíveis à primeira sem levar com a censura de terceiros; mais o gozo de transformar electricidade em algo quase físico, dada a generosa quantidade de gravilha digital que estas tarefas produzem. Entre os nomes mais recentes a revelar resultados cativantes através deste método sem regra: War, de Elias Bender Rønnenfelt, líder dos suecos Iceage:

War: ‘Somme, Maggio’
War: ‘Brodermordet’
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Música, War. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s